Alianças de companhias aéreas

Categoria(s): Viagens

Alianças AéreasUma aliança de companhias aéreas é um acordo que duas ou mais companhias fazem principalmente no intuito de reduzir custos de operação e permitir facilidades para viajantes destas companhias. Esta redução de custo se dá com a utilização de mesmos escritórios, o uso de áreas de manutenção compartilhadas e etc. Para quem viaja também existem vantagens como a possibilidade de fazer uma viagem longa adquirindo a passagem diretamente em uma única companhia aérea, mas voando por outras diferentes até o destino final, a facilidade de conexões entre voos e um número maior de destinos. Mas o que mais importa na questão de alianças de companhias aéreas neste manual de milhas é a milhagem efetivamente obtida com os voos. No post anterior comentei rapidamente o assunto de alianças de companhias mas sem dar muita importância sobre ele pois queira deixar para um post específico. Então chegou a hora de destilar o mesmo.

Milhas em alianças de companhias

Hoje as três principais alianças são Star Alliance, Oneworld e SkyTeam, sendo que todas elas possuem voos para o Brasil e atendem todos os cantos do mundo (ou praticamente todos). Quando você faz uma inscrição em um programa de fidelização de uma companhia aérea e esta faz parte de uma aliança de companhias, todos os voos que fizer em todas as companhias participantes da aliança, contam com milhas para você (via de regra é isso). Com isso não é necessário se filiar em diversos programas diferentes para obter milhas em cada um deles; basta apresentar seu cartão de fidelização da companhia que está acostumado a voar que aquelas milhas do voo na companhia parceira são creditados neste cartão.

Como exemplo, fiz em Maio/2010 uma viagem para Portugal pela TAP (companhia aérea portuguesa) que faz parte da Star Alliance. Um pouco antes, a TAM começou a fazer parte desta mesma aliança de companhias e assim pude pontuar no meu cartão Fidelidade as milhas da viagem realizada para Portugal por outra companhia aérea. Com este exemplo é possível entender facilmente a importância de escolher bem qual os programas de milhagem que vai fazer parte.

A aliança então é quase como uma única companhia aérea global. Com ela você recebe as milhas, pode usar as salas vip’s de outras companhias ou da aliança (quando sua categoria permite), trocar o bilhete em outra companhia da aliança e vários outros benefícios.

Infelizmente no Brasil somente a TAM faz parte de uma aliança global, a Star Alliance. A antiga Varig foi membro da Star Alliance até sua derrocada e a Gol possivelmente fará parte no futuro da SkyTeam ou da Oneworld devido aos acordos já existentes entre ela e as companhias AirFrance, KLM e Delta (SkyTeam) e da American Airlines (Oneworld) onde, mesmo não fazendo parte das alianças, existem acordos de codeshare entre elas e as milhas são pontuadas normalmente.

A preocupação com uma boa aliança e as milhas

Particularmente não tenho muita restrição com companhias aéreas pois voos são chatos em qualquer uma delas. Já voei de Emirates como também já voei de Merpati (um “treco” que liga Timor-Leste com a Indonésia). Mas me preocupo com qual aliança estou voando para conseguir o maior número de milhas e o menor tempo de conexão entre voos. Para fazer o mesmo, você deve proceder da seguinte forma:

  1. Verifique quais são seus destinos costumeiros fora do Brasil. Se você não tem costume de viajar para fora, ao menos faça uma tomada de preço simulando alguns voos. Certamente você irá procurar aqueles mais baratos. Se for isso mesmo, verifique quais são as companhias e de alianças elas fazem parte.
  2. Tente voar no Brasil pela companhia que faz parte da aliança no exterior. Com isso você acumula mais milhas tanto dentro quanto fora do país.

Mais uma vez, um exemplo:

No final de 2010 irei novamente para a Ásia. De antemão já estou escolhendo as melhores tarifas mas não só isso; também as alianças das quais as companhias fazem parte. Como são voos longos, a possibilidade de fazer muitas milhas é boa e não quero perder esta oportunidade. A título de exemplo, uma viagem ida-volta para Bali, na Indonésia pode reder uma viagem ida-volta para qualquer país da América do Sul, ou seja, viajo para a Ásia e de brinde ganho uma viagem para o continente sul-americano.

Regras

Um conjunto de regras básicas para aproveitar as milhas de voos no exterior:

  • Sempre voe para fora do país com uma companhia que faz parte de uma aliança e que tenha parceiro no Brasil (neste caso, a Star Alliance com a TAM ou as companhias AirFrance, KLM, Delta e AA com a Gol). Com isso a pontuação destes voos entram para seu cartão de milhagem;
  • Tente a todo custo voar com uma companhia que pode pontuar em seu cartão. As vezes você encontra um voo 150 dólares mais caro mas recebe 20 mil milhas, ou seja, pagou por uma viagem na América do Sul, 150 dólares;
  • NÃO crie contas em todos os cartões de milhagem das companhias aéreas. A partir do momento que sua companhia faz parte de uma aliança, seu cartão é válido nas outras.
  • Sempre que for fazer o check-in no aeroporto em uma companhia que possui aliança com outra ou codeshare, apresente o cartão de seu programa de milhagens brasileiro;
  • Se não for possível voar por uma companhia que não faz parte de uma aliança, busque aquela que possivelmente no futuro poderia usar novamente. Um caso clássico aqui é a Emirates que não faz parte de aliança nenhuma;

Caso inusitado: a partir de Agosto/2010 a TAM fundiu suas operações com a chilena LAN (para mim, foi comprada). Com isso, ficou um imbróglio que ainda não se sabe o desfecho que é um conflito de interesses. A TAM hoje faz parte da Star Alliance enquanto a LAN faz parte da Oneworld. Certamente uma das duas terá que ceder lugar e escolher uma única aliança.

Perguntas e Respostas

Algumas perguntas e respostas sobre alianças:

P: Posso somar pontos de diversas companhias que fazem parte de uma mesma aliança para emitir um bilhete.

R: não. Nenhuma das 3 alianças permite intercambiar milhas entre seus programas, ou seja, se você viajou pela LAN e pontou no programa de milhagem deles, não poderá usar estas milhas para somar com outras que tem na Quantas.

P: Se eu coloco todas as milhas em um único programa, posso depois emitir uma passagem em qualquer uma das companhias da aliança?

S: Sim. Normalmente você faz a emissão do bilhete na companhia local que faz parte da aliança.

P: Vou para Los Angeles de Continental Airlines. Qual o programa de milhagens que uso? Da Continental ou da TAM?

S: Definitivamente da TAM, exceto se você já pontua muito na Continental.

P: As milhas são automaticamente creditadas?

R: Nem sempre. Sempre guarde os bilhetes de embarque que provam a viagem realizada para fins de recuperação de milhas. Como a integração entre sistemas das companhias acontece em maior ou menor escala, é bom tê-los para o caso de “esquecerem” suas milhas.

P: As milhas voadas por outras companhias servem para upgrade de categorias no meu programa de fidelidade?

R: Depende. Algumas companhias aceitam e outras não. Varia de acordo com o programa de milhagem.

No próximo post, como ganhar milhas com parceiros das companhias aéreas e muitas dicas para acumular o máximo possível. Aguarde.