Pode ou não pode?

Brasileiro é tão mal acostumado com desmandos que nem se preocupa em ser capacho do “porteiro”, aquele que veste um uniforme qualquer e acredita que por sua posição diferenciada (o uniforme), está acima de qualquer suspeita. É o famoso “você sabe com quem está falando” que inclusive, por ser regra comum, foi também adotado pela população de forma generalizada. Uma lástima.

O sistema aéreo no Brasil, com a Infraero e as companhias aéreas, deveriam ser aquelas que menos adotam esta regra mas são o contrário. Por estarem numa posição onde os clientes dependem delas, pintam e bordam exigindo as mais diferentes coisas de acordo com a vontade do “porteiro” que lhe atende na sala de embarque, no balcão do check-in, na segurança e assim por diante. Algumas absurdas e outras realmente ridículas. Aqui, exemplos interessantes do que já se passou comigo na mão dos “porteiros”:

Azul Linhas Aéreas
A Azul é tão chique que possui até “porteiro eletrônico”. Um teimoso que me obriga a informar “uma pessoa de contato” na hora do check-in pela Internet, mesmo não sendo obrigatório pela ANAC fornecer esta informação (se eu não quero que avise ninguém que o avião caiu, o problema é meu). Diante desta obscura obrigação, fica a pergunta: “para que usam estes dados se não é obrigatório?” Na dúvida, coloco sempre a “Pessoa de Contato” como “Sua mãe”, o “Grau de parentesco” como “amante” e o telefone como “190”. Resolvido seu “porteiro”.

Infraero
Falar mal dela é fácil. São tantas as merdas que fazem que faltaria blog para isso. Dentre as mais interessantes são aquelas em viagens internacionais, particularmente com isqueiros. Mesmo a ANAC em sua resolução 207 permitir o embarque de isqueiros “tipo BIC” nos voos domésticos e internacionais e também, os Estados Unidos permitirem este tipo de isqueiro (a permissão está aqui), os “agentes” dos aeroportos teimam em não deixar os isqueiros seguir viagem. Decerto não sabem das regras ou realmente são “porteiros”.

Gol e TAM
Realmente não sabem o que é um ESTA – Electronic System for Travel Authorization. Como possuo dois passaportes, sempre viajo para os EUA com o italiano pois não tenho necessidade de visto, mas sim de um ESTA. O meu sempre está válido pois renovo a cada dois anos regularmente (nunca se sabe quando irá precisar).

A regra é simples: se você tem passaporte de um dos países do Visa Waiver Program (que é meu caso), você não precisa de visto para viagens de turismo ou negócios, mas sim do ESTA e SOMENTE dele. Mas, claro, as duas brasileiras acreditam que você PRECISA do visto e exigem que o ESTA seja apresentado.

Diretamente de minha autorização então, para clarificação:

esta1

Leia-se: you will not be required to present a copy of your authorization… (negrito do próprio site americano).

Para mim fica então a certeza que, diante de todas estas “asneiras”, o brasileiro é muito mal informado e mais ainda, não procura o que é de direito ou não. Se as manifestações que ocorrem nas ruas com milhares de participantes acontecessem no dia a dia em todos os lugares com coisas simples como as apresentadas acima, poderíamos fazer um país melhor.

Como cantava Gabriel, o Pensador:

Até quando você vai ficar levando porrada,
até quando vai ficar sem fazer nada
Até quando você vai ficar de saco de pancada?
Até quando?

8 Comentários

Adicione o seu

  1. Caro Paulino e demais colegas, obrigado pelas preciosas informações. Tenho dupla nacionalidade e também viajo aos EUA utilizando o VWP. A Gol voltou a viajar para os EUA e saindo de Brasilia. Comprei uma passagem para o mês que vem. Entretanto, não vi o nome da GOL na VWP carrier´s list. Agora estou num dilema… terei problemas em entrar no EUA com meu ESTA por conta disso? Muito difícil obter essas informações, até mesmo junto à GOL, se souberem de algo agradeço muito!

    • Paulino Michelazzo

      18/07/2019 — 20:47

      Carlos, você tem que fazer o check-in com o passaporte de sua outra cidadania que não exige o visto, mas sim o ESTA (em meu caso, o italiano). Dessa forma, eles não tem o que dizer. Sugestão? apresente o passaporte e o ESTA junto. Evita ficar dando banana para macaco. Abraços

  2. Como acho o ESTA bom demais para ser verdade fico sempre conferindo para ver se está tudo certinho. E a pouco me deparei com uma frase nos sites oficiais que diz que um dos requisitos para viajar pelo ESTA é a companhia aérea fazer parte do programa. O que nem a GOL e nem a TAM fazem parte. Se você conseguiu viajar com elas beleza, mas elas não estão na lista e por isso talvez desconheçam o ESTA.
    https://www.cbp.gov/sites/default/files/assets/documents/2017-Mar/Signatory%20VWP%20Carriers%28March%202017%29.pdf

    • Estou com um impasse. Minha sogra com passaporte português pode tirar o ESTA. Sem problemas. O problema é que iremos de TAM (já compramos a passagem, mas ela não. Resolveu ir depois) e esta companhia não está na lista da embaixada americana. Consigo viaja sem problemas ou vou ter de tirar o visto?
      Grato

      • Paulino Michelazzo

        02/06/2017 — 17:55

        Bruno,

        A companhia aérea deve ser signatária do Visa Waiver Program (VWP) e a TAM é signatária (vide LATAM). A Gol não faz parte por um motivo óbvio: não tem voos para os EUA em seus aviões. O que ela vende para os EUA é sempre code share com Delta ou outras companhias.

        O serviço das companhias aéreas brasileiras está perto do ridículo, quase empatando com a United. Não vou lhe dar 200% de certeza sobre a TAM mas pelo que já vi e li, não existe problemas com ela. Não tive como checar (meu ESTA está válido para qualquer companhia) mas se ela informar os dados da companhia aérea no momento da solicitação do ESTA, a TAM deve esta listada como TAM ou LATAM.

        Saudações
        Paulino Michelazzo

    • Paulino Michelazzo

      02/06/2017 — 18:42

      Helena, a Gol não faz parte porque não tem mais voos para os EUA. Ela faz voos em code-share com Delta. Já a TAM está listada como LATAM, já que “TAM” não mais existe.

      By the way, não pense que é “bom demais”. Ainda prefiro o jeito europeu de tratar as coisas onde todos são bons até não serem bons ;)

      Saudações
      Paulino Michelazzo

  3. Olá eu estava lendo sua publicação sobre o VWP.
    E preciso muito de um ajuda, em relação a isso. Comprei uma passagem para os EUA pela empresa VRG que é antiga Varig comprada pela Gol, minha duvida é, sabe me dizer se essa empresa/Gol esta inclusa nesse programa de isenção de visto? será q terei problemas com isso?

    • Paulino Michelazzo

      28/08/2016 — 09:32

      Olá Ana,
      O visto não é dado para uma companhia mas sim para uma pessoa. Se você vai para os EUA de Gol, United, Delta, Azul ou de barco, não importa. Você precisa de um visto.

      O Brasil não faz parte do Visa Waiver Program. Assim, você precisará de visto.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

cinco + 6 =