Florianópolis

Mapa de FlorianópolisAlguns de meus amigos já sabem, outros não mas o acontecido é que me mudei novamente de casa. Depois de uma temporada de 2 anos e meio em São Paulo, resolvi que chegou a hora de “sossegar o facho” de mudanças, jogar âncora e arrumar um lugar tranquilo para viver. Durante minha vida toda, tal como a música do Legião Urbana, “já morei em tanta casa que nem me lembro mais”. Bauru, Brasília, Campinas, Dili (Timor Leste), João Pessoa, Jundiaí, Paulínia, Poços de Caldas, Rio de Janeiro, São Paulo… tantos lugares, tantas casas diferentes que chegou a hora de um basta.

Quando estava saindo de Brasília em 2005 tinha duas opções para escolher: ou João Pessoa ou Florianópolis. Naquela época o nordeste me encantava com o sol de ano inteiro, falta de frio, amigos por lá e custo de vida baixo. Este conjunto fez com que tivesse escolhido a capital paraibana naquela época em detrimento ao sul do país.

Lá passei um ano e quatro meses até minha mudança para a Ásia. Confesso que foi uma experiência interessante mas que ao mesmo tempo mostrou-me que não sou pessoa para viver em só um extremo. Neste caso, a temperatura que era escaldante e também a falta de perspectiva laboral que infelizmente assola grande parte do nordeste do país. Tudo bem que poderia continuar trabalhando remotamente para empresas de outros lugares como bons amigos meus fazem, mas assim mesmo era difícil por questões de distância (mais 4 horas em qualquer voo para São Paulo/Rio) e também por oportunidades de não estar “colado” com os acontecimentos.

Depois de meu retorno da Ásia, aportei em São Paulo. Lá levantei uma empresa do zero que cresceu e foi vendida para um grande grupo de tecnologia em meados de 2010. Depois disso, resolvi voltar a trabalhar por conta em casa e já traçava alguns planos interessantes para 2011 quando recebo uma carta da imobiliária informando que o proprietário solicitou o imóvel para morada de sua filha. Neste momento, veio a pergunta: “será que preciso ficar em São Paulo mesmo?” “Será que ainda suporto esta loucura da selva de pedra?” e o mais importante: “Será que é isso que quero?” E o comichão das perguntas iam e voltavam na cabeça.

Em novembro fui a Florianópolis para participar de um evento do qual gosto muito e sempre faço questão de ir para rever os vários e bons amigos que tenho na ilha. Lá, conversando com a esposa de um grande amigo sobre a necessidade de mudança, me vem ela com o questionamento: “e porque você não vem morar em Floripa? Gosta tanto” Foi o clique que precisava para começar a pensar no assunto. Prometendo uma resposta, no fim do dia fui para o hotel tomar um banho e me trocar para jantar com os demais palestrantes e a organização do evento. Neste meio tempo deixando a água quente sobre a cabeça, comecei a pensar “porque não?” Na balança dos prós e contras, os contras eram muito pequenos diante dos prós e, quarenta minutos depois já tinha decidido: Florianópolis.

Mas porque a ilha?

Existem “n” motivos para ter escolhido Florianópolis para “arriar o burro”. Primeiro deles: cidade pequena. Para os padrões nacionais de capitais, Floripa é uma capital pequena. No último censo foram contabilizados 404 mil moradores, o que faz dela a quarta capital com menor número de habitantes, perdendo somente para Rio Branco, Porto Velho e Vitória. Então poderia fugir, teoricamente, da loucura que é São Paulo, por exemplo. Aqui digo “teoricamente” porque em época de temporada a ilha vira um inferno.

Segundo: polo tecnológico. Florianópolis é conhecida como um grande polo de tecnologia em todo o país, o que abre as portas para ótimas oportunidades de negócio e trabalho, seja daqui para fora ou mesmo de fora para dentro.

Terceiro: a exuberante beleza natural e o clima. É impossível imaginar Florianópolis sem lembrar das belezas de suas praias, as montanhas dentro da ilha e aquela sensação de estar “no meio do mato” literalmente. Em uma de minhas andanças para a ilha passei por sítios e chácaras que me trouxeram muito forte a lembrança de alguns lugares da alta paulista onde parecia estar no meio “do nada”. O clima, o que dizer? Gosto de frio e também gosto de calor. Em que outra cidade é possível ter lareira na beira da praia? Pois em Florianópolis é algo comum devido ao frio do meio do ano mas que, obviamente, apaga-se no verão para não morrer desidratado.

Quarto: Proximidade com São Paulo e outras grandes capitais. 50 minutos de voo até Congonhas, 20 até Curitiba, 30 até Porto Alegre. De carro, em 8 horas vou a capital paulista por ótima estrada. Isso conta muito com certeza.

Poderia enumerar mais outra dezena de motivos mas estes foram suficientes para que decidisse vir para Florianópolis e daqui espero não mais sair. Não que seja a sétima maravilha do mundo, mas principalmente porque me sinto bem. Gosto das pessoas (me divirto com a richa dos barrigas-verdes com os gaúchos), gosto da cidade, do peixe farto, da tranquilidade, da cerveja da boa (e põe boa nisso), das churrascadas e até mesmo do café que não é nenhum paulista legítimo mas muito melhor que qualquer São Braz.

Enfim, virei manezinho. De vez.

12 Comentários

Adicione o seu

  1. Michelazzo,

    inspirador seu depoimento. Eu e minha esposa estamos pensando em algumas cidades, porém temos 3 filhos pequenos, e não sei como é Floripa neste aspecto. Como é de hospitais e escolas? às vezes acho que o ideal é acabar optando por capitais maiores, como Belo Horizonte ou Curitiba. O que me diz? Abs!

  2. Michelazzo,

    Sou de Campinas e penso em mudar no meio do ano que vem para Floripa, queria saber tua opinião. O bairro dos ingleses é seguro e bom de morar? Quant a Palhoça o que acha?

    Grato pela atenção.

    Bira

  3. Jomar Silva

    04/01/2011 — 17:39

    Cara… Juro que não penso em outra coisa depois que vc se mudou…

    Não aguento mais São Paulo, e acho que a qualidade de vida para a minha família aí seria maravilhosa (e a Melissa ia poder se divertir vendo você comer camarão com mais frequencia !)

    Mais uma para ocupar a mente em 2011 !

    Lembrando das suas andanças pelo mundo, veio a dúvida cruel: Têm pão na chapa aí ?

    • Funciona assim, se você pode se mudar não afetando seu trabalho, mude-se. Mesmo na época de temporada (agora), nada se compara com a vida de SP. Na minha casa tenho a alegria de ter no quintal dos fundos (sim, porque tem um na frente e outro atrás) um limoeiro com canários e sabiás soltos cantando o dia todo entre os galhos. Na frente, uma ruazinha de areia que leva para a praia onde dá para parar e pensar “porque não fiz jaca de pantufa antes?”.

      E acredite, arrumei uma padaria há 2km de casa que as mocinhas sabem o que é pão na chapa e até pingado.

      Venha fazer uma visita. Acho que não volta :)

  4. Florence Rogers

    25/12/2010 — 18:40

    Rapaz!!! Excelente escolha, faria o mesmo se pudesse.

  5. Faloooooooooooooooooooooooooooooooooooou CATARINA!!!!!! Verão colo por ai!!!!

  6. Ahhhh……guriii…
    Cara esta cidade vai ser meu destino ! todo ano passo férias em floripa e cada vez me ancanto mais e mais..
    Uma dica ( talvez você já tenha feito ) a TRILHA DA LAGOINHA DO LESTE perto do pântano do sul é show.
    Provavelmente ano que vem vou me mudar. Tenho outra opção é Blumenau.

    abraço e de uma “espiada” no meu blog.

  7. Carol Wieser

    08/12/2010 — 19:43

    Ahhhhh Sou suspeita a falar que você acertou em cheio!!! Sou barriga-verde e amo SC de paixão, e assim como mmmmmmuita gente que eu conheço, adoraria morar em Floripa também! Já percebeu que até os cachorros atravessam na faixa de pedestres? Eeee povo educado esse.

    Super beijos e boa sorte na capital! Quem sabe um dia nos encontramos por aí para tomar essa cerveja gelada que você disse aí em cima!

  8. George Campos

    08/12/2010 — 10:28

    Opa tem lugar pra mais um?

    Cara… vc pode não acreditar, mas ai em Floripa foi o lugar que escolhi terminar a vida. Isso mesmo, mesmo sem conhecer a ilha ainda, já li tanto sobre ela, que em meu sonhos futuros é aqui que quero estar.

    Ainda preciso de uns mestrados/doutorados aqui da USP… mas um dia ainda vou pra UFSC :)

    Ótima escolha. Parabéns!

    abs

    George

  9. Fernando Ike

    07/12/2010 — 22:16

    Rapaz!!! Excelente escolha, faria o mesmo se pudesse.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

treze − oito =